This website uses cookies to ensure that we give you the best experience on our website. If you continue we assume that you consent to receive all cookies on all websites.
For further information, please click here >>.

ADMINISTRADOR - QUADRO ADMINISTRATIVO - PE/257/S (AD 5) M/F

Local : Bruxelas
Fim da publicação no sítio Web externo : 28/06/2021 12:30
Serviço : 08-Direção-Geral de Infraestruturas e Logística
Referência : PE/257/S
Guia destinado aos candidatos :

Generalidades

Antes de se candidatarem, os candidatos devem ler atentamente o guia que lhes é destinado, anexo ao presente aviso de recrutamento.

Este guia, que faz parte integrante do aviso de recrutamento, ajuda a compreender as regras respeitantes aos procedimentos e às modalidades de inscrição.

 

ÍNDICE

A. NATUREZA DAS FUNÇÕES, CONDIÇÕES DE ADMISSÃO

B. ETAPAS DO PROCESSO

C. APRESENTAÇÃO DAS CANDIDATURAS

ANEXO: GUIA DESTINADO AOS CANDIDATOS A PROCESSOS DE SELEÇÃO ORGANIZADOS PELO PARLAMENTO EUROPEU

A. NATUREZA DAS FUNÇÕES, CONDIÇÕES DE ADMISSÃO

1. Considerações gerais

O Parlamento Europeu decidiu iniciar o processo de provimento de um lugar de agente temporário (AD 5), administrador, quadro administrativo, na Unidade de Comunicação, na Direção dos Recursos da Direção-Geral das Infraestruturas e da Logística.

Este contrato será celebrado por um período indeterminado. O recrutamento far-se-á no grau AD 5, primeiro escalão, a que corresponde o vencimento de base de 4 917,29 euros por mês. Este vencimento está sujeito ao imposto comunitário e aos demais descontos previstos no Regime Aplicável aos Outros Agentes da União Europeia (RAA) estando isento de qualquer imposto nacional. O escalão em que o candidato aprovado será recrutado poderá, contudo, ser adaptado em função da sua experiência profissional. Além disso, ao vencimento de base poderão acrescer, em determinadas condições, um certo número de subsídios.

O Parlamento Europeu aplica uma política de igualdade de oportunidades e aceita as candidaturas sem discriminação, nomeadamente discriminação baseada no género, na raça, na cor, na origem étnica ou social, nas características genéticas, na língua, na religião ou convicções, nas opiniões políticas ou em qualquer outra opinião, na pertença a uma minoria nacional, na riqueza, no nascimento, na deficiência, na idade, na orientação sexual, no estado civil ou na situação familiar.

Qualquer referência no presente aviso a uma pessoa do sexo masculino é entendida como sendo igualmente feita a uma pessoa do sexo feminino e vice-versa.

Natureza das funções

A Direção-Geral das Infraestruturas e da Logística (DG INLO) está especializada na gestão das infraestruturas, da logística e dos projetos imobiliários, cuja área abrange cerca de 1,1 milhões de m² em Bruxelas, no Luxemburgo e em Estrasburgo, e que inclui também os gabinetes de ligação nos Estados-Membros. A DG INLO assegura igualmente os serviços de restauração e de transporte e gere os escritórios do Parlamento, tendo, nomeadamente, a seu cargo o mobiliário, o aprovisionamento de material e os serviços de distribuição de correio.

Colocado em Bruxelas, o administrador – quadro administrativo (a seguir designado «o administrador»), sob a alçada do chefe de unidade e no âmbito dos programas e das prioridades definidos pelos órgãos parlamentares e pela sua hierarquia, desempenhará, nomeadamente, as seguintes atribuições:

– transmitir toda e qualquer comunicação necessária, de molde a assegurar que os utilizadores dos serviços da DG, nomeadamente os deputados e o pessoal, dispõem de informação adequada;

– prestar aconselhamento à hierarquia em matéria de política de comunicação com as autoridades políticas (questores e vice-presidência(s) responsáveis pelos edifícios);

– assegurar a plena aplicação da estratégia de comunicação aprovada pela Diretora-Geral;

– gerir um fórum, bem como a produção de vídeos e ações de comunicação;

– representar a Direção-Geral no âmbito da organização de eventos internos.

O desempenho destas funções requer capacidades de análise, raciocínio e redação. O administrador deverá igualmente demonstrar espírito de iniciativa, adaptabilidade e uma forte orientação para o serviço ao cliente e dispor de capacidade de antecipação. A ênfase é colocada na capacidade para compreender problemas da mais variada índole e muitas vezes complexos, para reagir com celeridade a alterações das circunstâncias, para comunicar de forma eficaz, para trabalhar regularmente de forma intensiva, tanto de modo autónomo como em equipa, para se adaptar a um ambiente de trabalho multicultural e multilingue e para lidar com interlocutores a todos os níveis.

O exercício destas funções requer deslocações regulares aos outros locais de trabalho habituais do Parlamento Europeu (Luxemburgo e Estrasburgo) e fora destes.

Os conhecimentos necessários ao desempenho deste cargo são seguintes:

- conhecimento da estrutura do Secretariado-Geral, da sua organização, ambiente e diferentes intervenientes;

- conhecimento dos procedimentos administrativos, orçamentais e de gestão que se aplicam ao domínio de atividade;

- capacidade de redação;

- conhecimento das aplicações informáticas utilizadas no PE e específicas à Direção-Geral e/ou aos seus domínios de atividade;

- um conhecimento profundo de uma das línguas oficiais da União Europeia e muito bons conhecimentos de, pelo menos, uma outra língua oficial.

As competências requeridas são as seguintes:

- capacidade de análise e compreensão

- capacidade de organização e planeamento

- adaptabilidade

- capacidade de comunicação

- confidencialidade/discrição

Condições de admissão

No prazo fixado para a apresentação das candidaturas, os candidatos deverão preencher as seguintes condições:

a) Condições gerais

Nos termos do artigo 12.º, n.º 2, do Regime Aplicável aos Outros Agentes da União Europeia (RAA), o candidato deve:

– ser nacional de um dos Estados-Membros da União Europeia,

– encontrar-se no gozo dos seus direitos cívicos,

– encontrar-se em situação regular face às leis de recrutamento que lhe forem aplicáveis em matéria militar,

– oferecer as garantias de moralidade requeridas para o exercício das funções em causa.

b) Condições específicas

i) Qualificações, diplomas e conhecimentos exigidos

Os candidatos devem possuir uma formação de nível de ensino correspondente a um ciclo completo de estudos universitários de, pelo menos, três anos, comprovado por um diploma oficialmente reconhecido, num domínio relacionado com a natureza das funções. Neste contexto, o comité de seleção terá em consideração os diferentes sistemas de ensino. O quadro constante do guia destinado aos candidatos mostra exemplos de diplomas mínimos exigidos.

ii) Experiência profissional exigida

Não é exigida experiência profissional. No entanto, será tida em conta e valorizada qualquer experiência profissional relacionada com a natureza das funções.

iii)     Conhecimentos linguísticos

Os candidatos devem possuir um conhecimento profundo de uma das línguas oficiais da União Europeia (língua 1): alemão, búlgaro, checo, croata, dinamarquês, eslovaco, esloveno, espanhol, estónio, finlandês, francês, grego, húngaro, inglês, irlandês, italiano, letão, lituano, maltês, neerlandês, polaco, português, romeno ou sueco,

e

muito bom conhecimento da língua inglesa ou francesa (língua 2). A língua 2 deve ser diferente da língua 1.

É de notar que os níveis mínimos acima exigidos se aplicam a todos as aptidões linguísticas (expressão escrita e oral, compreensão escrita e oral) mencionadas no formulário de candidatura. Estas aptidões correspondem às do Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas (https://europass.cedefop.europa.eu/pt/resources/european-language-levels-cefr).

Informa-se os candidatos de que as línguas 2 consideradas para efeitos do presente processo de seleção foram definidas de acordo com os interesses do serviço, mais especificamente de molde a assegurar as necessidades reais do serviço da DG INLO. Com efeito, para desempenhar as suas funções, tal como referidas no título 2 do presente aviso de recrutamento, e tendo em conta o nível de responsabilidade que assumirá, o agente terá de demonstrar um forte sentido de comunicação, tanto por escrito como oralmente, a fim de interagir com as partes interessadas internas e externas ao Parlamento, a diferentes níveis de responsabilidade.

O inglês e o francês são as línguas mais utilizadas na preparação de conferências e eventos, quer se trate de reuniões, de documentos de trabalho ou de qualquer outra forma de comunicação escrita ou oral. São também as línguas de comunicação habitualmente utilizadas tanto na Direção-Geral em causa como no âmbito da comunicação com as outras direções-gerais e as autoridades políticas e administrativas da instituição (30 % em inglês e 70 % em francês). Por último, quase todas as interações com interlocutores externos se realizam por via destas línguas (60 % em inglês e 40 % em francês). Consequentemente, para exercer as suas funções e assegurar o bom funcionamento do serviço, o administrador recrutado deve estar em condições de trabalhar e comunicar eficazmente em, pelo menos, uma destas duas línguas.

Além disso, por razões de igualdade de tratamento, todos os candidatos, incluindo aqueles cuja primeira língua oficial seja uma destas duas, devem possuir um conhecimento satisfatório de uma segunda língua, que deve ser a outra das duas línguas referidas.

Admissão ao processo de seleção

O processo de seleção é organizado com base na avaliação das habilitações e na prestação de provas.

1. Admissão ao processo de seleção

Se os candidatos:

  • preencherem as condições gerais de admissão,
  • tiverem apresentado um dossiê de candidatura nos termos e no prazo exigidos,

o comité de seleção analisará os seus dossiês de candidatura à luz das condições específicas de admissão.

Se preencherem as condições específicas de admissão, os candidatos serão admitidos ao processo de seleção pelo comité de seleção.

Para o efeito, o comité baseia-se exclusivamente nas informações prestadas no formulário de candidatura que forem atestadas por documentos comprovativos (para informações mais pormenorizadas, consultar o guia destinado aos candidatos).

Avaliação das qualificações

O comité de seleção, com base numa grelha de avaliação previamente aprovada, procede à avaliação das qualificações dos candidatos admitidos ao processo de seleção e estabelece a lista dos 12 melhores candidatos, que serão convocados para a prova escrita.

Na avaliação das qualificações dos candidatos, o comité de seleção terá em conta, em particular:

  • os certificados de habilitações e os diplomas relacionados com a natureza das funções;
  • a experiência adquirida no domínio visado no seio de uma administração responsável pelos edifícios e pela logística;
  • a experiência adquirida na organização de eventos;
  • a experiência adquirida nas relações com os meios de comunicação social;
  • a experiência adquirida na redação de comunicados de imprensa;
  • a experiência adquirida na organização de conferências de imprensa;
  • a experiência adquirida no trabalho junto dos eleitos e/ou de representantes;
  • a experiência adquirida no seio e/ou com órgãos políticos;
  • a experiência adquirida num meio multicultural e multinacional;

Cotação: de 0 a 20 pontos.

Provas

Prova escrita

a) Prova de redação na língua 2 (inglês ou francês), com base num dossiê, destinada a avaliar a capacidade dos candidatos para exercerem as funções descritas na secção A, ponto 2, bem como a sua capacidade de redação e de síntese

Duração da prova: 3 horas.

Cotação: de 0 a 40 pontos (pontuação mínima exigida: 20 pontos).

Esta prova será efetuada em linha, em computador.

Os 6 candidatos que obtiverem a pontuação mais elevada na prova escrita serão convocados para as provas orais, desde que tenham atingido a pontuação mínima exigida.

Provas orais

b) Entrevista com o comité de seleção na língua 2 (inglês ou francês) destinada a avaliar, à luz dos dados que figuram no dossiê de candidatura, a aptidão dos candidatos para exercerem as funções descritas na secção A. 2. O comité de seleção poderá testar os outros conhecimentos linguísticos, tal como indicados pelos candidatos no formulário de candidatura.

Duração máxima da prova: 45 minutos.

Cotação: de 0 a 40 pontos (pontuação mínima exigida: 20 pontos).

c) Prova de debate em grupo ou jogo de simulação na língua 2 (inglês ou francês) destinada a permitir ao comité de seleção avaliar a capacidade de adaptação, a aptidão para negociar, a capacidade de decisão e o comportamento dos candidatos num grupo ou perante uma determinada situação.

A duração da prova de grupo será definida pelo comité de seleção, em função da composição definitiva dos grupos.

A duração máxima da prova do jogo de simulação é de 25 minutos.

Cotação: de 0 a 20 pontos (pontuação mínima exigida: 10 pontos).

Estas provas poderão ser organizadas à distância.

As instruções para as provas escritas e orais serão oportunamente transmitidas aos candidatos. As provas realizam-se numa data e num horário precisos. Se os candidatos não responderem a uma convocatória, não estiverem contactáveis por e-mail ou não se apresentarem a uma prova, serão excluídos. Os candidatos deverão seguir escrupulosamente as instruções. O incumprimento das instruções ou um comportamento não conforme com as instruções resultam na exclusão imediata do candidato.

Lista dos candidatos aprovados

São inscritos na lista de candidatos aprovados, por ordem de mérito, os nomes dos 3 candidatos que obtiverem o número mais elevado de pontos no conjunto do processo (avaliação das habilitações e provas) e alcançarem o limiar mínimo requerido para cada uma das provas.

Serão pessoalmente informados dos resultados que obtiveram por meio de uma comunicação escrita.

A lista dos candidatos aprovados será publicada na Intranet do Parlamento Europeu. A validade da lista de candidatos aprovados expira em 31 de dezembro de 2024, podendo ser prorrogada. Nesse caso, os candidatos aprovados inscritos na lista serão oportunamente informados.

Se um candidato inscrito na lista dos candidatos aprovados receber uma proposta de emprego, deverá apresentar, para efeitos de certificação, os originais de todos os documentos requeridos, nomeadamente diplomas e certificados de trabalho.

A inclusão numa lista de candidatos aprovados não constitui nem um direito nem uma garantia de recrutamento.

Apresentação das candidaturas

As candidaturas são apresentadas através da plataforma Apply4EP.

Os candidatos devem ler atentamente o Guia destinado aos candidatos a processos de seleção organizados pelo Parlamento Europeu antes de preencher o formulário de candidatura, e apresentar os documentos comprovativos pertinentes.

Data-limite para apresentação de candidaturas

A data-limite para a apresentação das candidaturas é

28/06/2021 às 12h00 (meio-dia), hora de Bruxelas.

Após a validação dos formulários de candidatura, não serão enviados avisos de receção aos candidatos.

Solicita-se aos candidatos que NÃO TELEFONEM a pedir informações sobre o calendário dos trabalhos.